Wednesday, May 09, 2012

Pedra da Gávea


Numa das que foi, até hoje, uma das mais arriscadas e, digamos, estúpida aventura em que já me meti...

Gether: "Bora subir a Pedra da Gávea?"
Eu: "Porque não? Siga!"
.
.
.
.
Sou tão burra...

Mal eu sabia no que me estava a meter!

O Gabi também foi enganado e juntou-se a nós. Entrámos pela Barrinha depois de nos aprovisionarmos com garrafas de água, bananas, e barras de cereais. Ainda não tínhamos entrado na trilha e já estávamos cansados da subida! (o pior é que não estou a brincar)
Fomos subindo pelo meio de uma vegetação densa, numa trilha bem delineada com degraus feitos a partir de raízes e pequenos troncos. À medida que íamos avançando e que a trilha ia ficando cada vez mais inclinada, os obstáculos ficaram também mais difíceis: algumas rochas para trepar, parte delas com água, o que não era nada fácil de fazer contando com a minha soberba decisão de ter ido de Allstar - genius!

Como andávamos sempre a olhar para o chão - por razões óbvias, e havia sempre verde por todo o lado (e por cima também) não deu para ver a paisagem ou para ter noção da altura a que estávamos. Mas ocasionalmente havia uma clareira que despia a floresta e dava para ver a Barra da Tijuca toda! E como tínhamos subido!! Infelizmente apareceu uma malfadada nuvem (eu ando com um péssimo karma - devo ter feito muito mal a alguém numa vida anterior, e a coisa não está a passar nada rápido - espero vir a ser compensada ainda nesta vida).
Voltando à nuvem: há duas teorias a explorar. A primeira centra-se no tal karma, em que me sacrifiquei fisicamente e espiritualmente para subir a montanha durante duas horas e quinze minutos - parte desse percursos em que temi pela minha vida (já lá vamos) - para finalmente chegar ao topo e não ver nada!! NADA! Tá bem que tinha um cheirinho a estevas, e me trouxe recordações de Portugal, e veio aquela lágrimazinha ao olho... mas mesmo assim! Subir a Pedra da Gávea e não ver a vista é triste. Segunda teoria: ainda bem que a nuvem apareceu porque se subíssemos aquilo tudo ao sol (a última parte do percurso era descoberta) não teríamos aguentado o calor. Mas na minha opinião, só foi bom pelo momento em que estava pendurada na Carrasqueira (parede rochosa, quase no topo, em que se tem de fazer escalada para prosseguir caminho, normalmente com cordas, que não havia nesse dia, obvio) deitada de bruços abraçada à rocha sem apoio para os pés nem para as mãos, nem para cima nem para baixo, em que deitada é apenas uma expressão que não representa a horizontalidade da rocha, uma vez que eu estava na vertical... e felizmente não via a vista - porque se eu soubesse a verdadeira dimensão da queda, talvez tivesse perdido as forças e tivesse verdadeiramente caído. Foi só por isso que a nuvem foi bem-vinda... porque a lama toda que adveio da chuva que ela provocou não foi nada agradável... allstar-chuva-lama-rochas-escalada-descer o que escalamos-lama-sangue-chuva-allstar

A descida é que foi animada! Sempre a abrir, a deslizar nas rochas, sempre a correr, saltar, tropeçar, escorregar, cair e levantar! Joelhadas nas rochas, sangue, suor e cansaço! E no final.... um fantástico duche numa cachoeira top! Foi mesmo um banho refrescante para tirar a lama toda do corpo antes de voltar a entrar na civilização! Abençoada cachoeira.

E depois, para terminar o dia em grande, fomos dormir a casa do Giovanni (Open Road Studios - casa na floresta da Tijuca) onde fizemos um delicioso churrasco (picanha, pimento vermelho e amarelo e cebola) com direito a bolo de chocolate quentinho, tudo isto na varanda enquanto estávamos a ser iluminados pela "super moon" (16% maior e 30% mais brilhante - allways the numbers)... e no dia seguinte, Vista Chinesa.

Perfect!
(excepto pelas dores no corpo todo nos 3 dias seguintes...)

the beginning - que ingénuos!
all the way up up up!

Antes da nuvem chegar



a vista da Carrasqueira...ou a nuvem!


Carrasqueira, ainda optimistas a pensar que conseguíamos subir tranquilamente e sem cordas
not so funny now


no topo da Pedra da Gávea - parece desespero? ...talvez
Abençoada Cachoeira!
Open Road Studios -  Jantar!!
Os malfadados Allstar - not good for trekking
Open Road Studios - Negueba

Open Road Studios - Super Cat
Vista Chinesa

2 comments:

siniux said...

Awesome!

Inveja! (se calhar a culpa do mau karma é minha!)

Rita Homero said...

Oh looooor!! Não digas isso!, Vem cá ter que te passa logo a inveja toda!